Últimas Notícias

“Projeto Pintar as fachadas das casas de Cidade Velha, Património Mundial”

pintura

No âmbito do XIº aniversário da elevação da Cidade Velha a Património Mundial da UNESCO, encontra-se em curso, o projeto “Pintar as fachadas das casas de Cidade Velha, Património Mundial”.

Um projeto esboçado pelo Instituto do Património Cultural, através do Gabinete de Gestão de Cidade Velha, Património Mundial, em parceria com as INFRAESTRUTURAS DE CABO VERDE e a Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, após verificar que alguns residentes vêm substituindo a cobertura de betão armado, pela de telha de marselha, o que à luz das várias recomendações das missões dos “experts” da UNESCO, constituem exemplos de boas práticas e que precisam ser encorajadas e incentivadas.

Projeto este, que foi desenhado dentro dos parâmetros do plano de gestão Cidade Velha, (2019-2022) aprovado pela UNESCO, onde o objetivo é preservar e valorizar a autenticidade e integridade monumental e paisagística, deste, que é o único bem de Cabo Verde inscrito na lista de Património Mundial desde 2009.

O programa que vai de encontro com o Eixo Estratégico II, “Desenvolvimento Urbano: Conservação e Valorização da Paisagem Urbana Histórica” do Plano de Gestão, mais concretamente no “Programa A – Reabilitar / Valorizar / Revitalizar”, prevê uma melhoria substancial da Paisagem Urbana Histórica da Cidade Velha e, consequentemente elevar o nível de bem-estar da comunidade residente. Sem falar de que se trata de um projeto onde o envolvimento, participação e coesão social estão na linha da frente, uma vez que o programa envolverá diretamente a população em todo o processo, instituindo que as moradias contempladas, fossem pintadas por profissionais locais, fazendo jus ao eixo I do plano de gestão de Cidade Velha.

Eixo este, que determina o desenvolvimento de um conjunto de ações com e para os residentes, e conducentes a elevação da autoestima e do orgulho de pertença ao lugar.

O programa que numa primeira fase contemplaria apenas cinco (5) residências, hoje este número sobe para oitenta e cinco (85) moradias, que serão selecionadas com base no Manual Ilustrado, (Cidade Velha, guias de normas urbanísticas da Cidade), com o engajamento dos parceiros supramencionados, mormente, Infraestruturas de Cabo Verde que está em curso o projeto do eixo II do PRRA.

O resultado esperado centra-se essencialmente na melhoria do aspeto visual e harmonização das cores das casas, moradores motivados, participativos e satisfeitos no e com o processo de gestão do sítio, e uma avaliação positivo da UNESCO.

Pintar as fachadas das casas de Cidade Velha, é um projeto ambicioso e que dará um importante contributo para a melhoria da paisagem urbanística de Cidade Velha, sobretudo nas intervenções que procuram conciliar o desenvolvimento urbano e a proteção do Património Mundial.

Partilhar
Share on email
Share on facebook
Últimas Notícias