Projeto de “Reabilitação e Conservação do Forte Duque de Bragança no Monumento Natural do Ilhéu de Sal-Rei, Ilha de Boavista”

duque de bragança

O Instituto do Património Cultural deu início à implementação do projeto de “Reabilitação e Conservação do Forte Duque de Bragança no Monumento Natural do Ilhéu de Sal-Rei, Ilha de Boavista”.

Um projeto que visa a reabilitação e musealização do Forte do Duque de Bragança com foco na consolidação dos restos arquitetónicos, em sítios onde se revelem necessários, para que possa impedir ao máximo a contínua degradação que tem sido votado ao longo do tempo, minimizando danos maiores.

Pretende-se com a musealização criar condições de interpretação do monumento como testemunha de uma parte da história da ilha, ligados ao porto de Sal-Rei, à atividade comercial, ao contacto com pessoas de outras paragens, à pirataria e à organização militar.

Tratando-se de uma intervenção num monumento natural, a mesma procede-se respeitando todas as recomendações técnicas por forma a preservar a sua integridade e autenticidade.

Em 2019 foi realizada escavações arqueológicas que permitiu confirmar a localização de algumas estruturas internas e externas do edificado, que se encontravam soterradas. Ainda, foram encontradas alguns artefatos em ferro concrecionado, algumas balas, cerâmicas, alguns pisos de compartimentos com restos de tijolaria e decoração com seixos rolados.

Recorde que o monumento histórico foi construído por volta de 1820, para defesa do ancoradouro de Sal Rei contra os ataques de piratas e corsários, uma vez que, a ilha naquela época tinha assumido um papel crucial na exportação do sal.

A “Reabilitação e Conservação do Forte Duque de Bragança no Monumento Natural do Ilhéu de Sal-Rei, Ilha de Boavista” é co-financiada pela Direção Nacional do Ambiente através do programa da Bio-Tur com o financiamento do PNUD, no valor três milhões, quinhentos e oito mil e novecentos e vinte e sete escudos (3.508 927), sendo o valor global do investimento, quatro milhões, duzentos e oito mil, novecentos e vinte e sete escudos (4.208.927$00).

Um Programa cujo objetivo é preservar a biodiversidade de importância global, a partir de ameaças atuais e emergentes, através do reforço das estruturas favoráveis e regulamentares no setor do turismo e ativando um subconjunto adicional crítico do sistema nacional de áreas protegidas.

Para a efetivação deste projeto o IPC conta ainda com a parceria da Câmara Municipal da Boa Vista.

Partilhar
Últimas Notícias
Presidente do IPC recebe COC

Presidente do IPC recebe COC

O Presidente do Instituto do Património Cultural, Hamilton Jair Fernandes, acompanhado da Diretora dos Museus, Ana Samira Silva Baessa, recebeu nesta manhã o Comité Olímpico

Presidente do IPC recebe Presidente da CMTS

Presidente do IPC recebe Presidente da CMTS

O Presidente do Instituto do Património Cultural, Hamilton Jair Fernandes, acompanhado da Diretora do Património Imaterial, Sandra Mascarenhas e da Diretora dos Museus, Ana Samira