Presidente do IPC recebe Diretor Geral das Comunidades

Presidente do IPC recebe Diretor Geral das Comunidades

O presidente do Instituto do Património Cultural, Hamilton Jair Fernandes, acompanhado da Diretora dos Museus, Ana Samira Silva Baessa, e da Diretora Administrativa e Financeira, Maria das Dores Semedo, recebeu esta manhã o Diretor Geral das Comunidades, Martinho Ramos e a Assessora do Ministro das Comunidades, Rosângela Miranda.

O encontro teve como objetivo a discussão do projeto “Museu da Emigração”. Projeto cuja apresentação ao público aconteceu em 2020, com grande participação das organizações e investigadores da diáspora, nomeadamente França, Luxemburgo e Estados Unidos, e que agora alinham-se as estratégias para a sua continuidade. Para além do seu contributo para o desenvolvimento económico do país, a emigração, constitui, hoje, um elemento fundamental da preservação e valorização da identidade cultural Cabo-verdiana.

Neste sentido, o museu da emigração é projetado enquanto espaço de exaltação do percurso histórico da emigração cabo-verdiana enfatizando a sua riqueza fatual, as motivações, as lutas, os sacrifícios, os marcos internacionalmente reconhecidos, histórias pessoas e coletivas que se misturam na construção e afirmação de Cabo Verde nas ilhas e além fronteiras.

Será um espaço contruído com a diáspora e para a diáspora na expetativa do contributo que poderá prestar a nova geração nas novas dinâmicas migratórias, no diálogo pela paz e pela intercultural entre os povos do mundo. Igualmente, será um centro de convergência e vivências de fluxo de conhecimentos entre as nossas comunidades espalhadas pelo mundo.

Durante o encontro as duas instituições públicas discutiram a necessidade do envolvimento das embaixadas, dos centros culturais, das associações dos emigrantes cabo-verdianos na diáspora e não só, na implementação do projeto, bem como do espaço vir a ser um centro de investigação científica, preservação e comunicação das expressões materiais/imateriais e simbólicas desse universo migratório, possibilitando a compreensão dos fenómenos associados á emigração. O projeto enquadra a projeção dos novos espaços museológicos de Cabo Verde, horizonte 2030, assentes na criação dos espaços que representem do país nas suas diferentes dimensões.

Partilhar
Últimas Notícias