Últimas Notícias

IPC e a Universidade Jean Piaget fazem o levantamento da âncora na hidrobase da Calheta de São Martinho

ipc-e-a-universidade-jean-piaget-fazem-o-levantamento-da-ancora-na-hidrobase-da-calheta-de-sao-martinho

O Instituto do Patrimonio Cultural, representado pelo seu conservador José Lima, e a equipa da Universidade de Jean Piaget, liderada pelo Reitor Dr. Wlodziemierz Szymaniak, fizeram hoje o levantamento de uma âncora, na localidade de Calheta São Martinho, antigo hidrobase, datada dos inícios do século passado.

A âncora, que se encontra num estado elevado de degradação, irá ser submetida numa primeira fase ao processo de dessalinização, e de seguida a um trabalho de conservação especializada, em paralelo com o estudo histórico cujo fito é saber a datação e a que navio pertencia.

A sua haste tem o cumprimento de 2,60 m, e uma distância entre as unhas do braço de 1,70 m, o que numa primeira análise sugere ser de um navio de grande porte.

O levantamento da âncora de Calheta de São Martinho foi autorizado Instituto do Património Cultural, que segundo o regime do Património Cultural, lei 857IX/2020 de 20 de Abril, atribui ao IPC a responsabilidade de promover a salvaguarda “dos bens materiais e imateriais, sendo testemunhos com valor de civilização ou de cultura portadores de interesse cultural relevante para a preservação da identidade e a valorização da cultura cabo-verdiana”.

A mesma legislação no seu artigo 36º confere os achados arqueológicos, “imóveis ou móveis, terrestre ou subaquático” como património nacional. Sendo que o artigo 39º do referido regime, referente a descoberta de testemunhos arqueológico, estipula que: “1) quem tiver encontrado ou encontrar em terreno público ou particular, incluindo em meio submerso, quaisquer testemunhos arqueológicos, fica obrigado a dar imediato conhecimento à autoridade local que, por sua vez, deve informar de imediato o Ministério de tutela a fim de serem tomas as providências necessárias”.

A âncora encontrada na localidade de Calheta de São Martinho, município da Ribeira Grande de Santiago, foi devidamente inventariada enquanto bem móvel, no quadro do projecto de Inventario do Patrimonio Cultural de Cabo Verde e será incorporada, na coleção temporária do Museu da Pesca (ilha de São Nicolau), a titulo de empréstimo.

De referir que calheta de São Martinho consta do roteiro turístico subaquático, elaborado pelo instituto no quadro dos projectos Concha (Horizonte 2020) e Margullar (MAC/UE).

Partilhar
Share on email
Share on facebook
Últimas Notícias