Procurar
Close this search box.
Procurar
Close this search box.

Comemoramos 14 anos de Cidade Velha como Património da Humanidade com investimentos estruturantes

Comemoramos 14 anos de Cidade Velha como Património da Humanidade com investimentos estruturantes

A Inclusão da Cidade Velha na prestigiada lista dos bens de valor universal excecional é o reconhecimento do contributo destas ilhas na conformação da história da humanidade, a partir do século XV, no encontro de povos e culturas e no surgimento de uma nova cultura – a cultura crioula; esta, por sua vez, tem na língua cabo-verdiana o elemento mais extraordinário desse encontro, difundida para outros continentes através das práticas culturas, das crenças e saberes.

Esta classificação, legitimada pela Convenção do Património Mundial Cultural e Natural de 1972, para além de colocar a Cidade Velha na lista de bens cuja proteção importa a toda a humanidade, configura, ainda, uma oportunidade ímpar para a promoção do desenvolvimento sustentável, num equilíbrio entre a proteção dos atributos excecionais e os novos valores atuais, sociais e culturais e económicos que o potencializam, contribuindo para a geração de emprego e melhoria do bem-estar social, especialmente da comunidade residente.

Neste quadro, o Governo de Cabo Verde tem dirigido uma atenção especial à gestão deste sítio, traduzido numa visão estratégica e inovadora do plano de gestão, 2018-2022, que abrange diferentes eixos como a Gestão urbanística e ambiental e o desenvolvimento do turismo. Esta visão, reforça o compromisso do Governo perante o único sítio classificado como Património Mundial, mormente na necessidade de elevar o estado de conservação da paisagem urbana e dos diferentes monumentos e vestígios, à potencialização dos valores que comporta, em benéfico da memória coletiva da humanidade e da melhoria das condições de vida da população residente e da sua usufruição por diferentes gerações.

No quadro deste plano e desta visão, encontra-se em fase de materialização projetos estruturantes, orçados em mais de 230.000.000 (duzentos e trinta mil contos) para a requalificação da Orla Marítima, financiada pelo POT, a Requalificação Urbana e ambiental enquadrado no projeto de Turismo Resiliente e Desenvolvimento da Economia Azul e que irá contribuir para a melhoria da paisagem urbana histórica e para evidenciar os atributos deste sítio fazendo da Cidade Velha o principal polo de atração turística cultural da ilha e do país.

Para além destes investimentos, outros importantes projetos estão em curso como a reabilitação das Casas da Rua da Banana, que se inicia no quadro destas comemorações, a implementação do Projeto Gestão do Património Mundial Pós- Covid, a Sinalética do circuito e a reabilitação do Forte de São Veríssimo, somando um total de mais de 10.000.000 (dez mil contos).

Por isso, importa celebrar esta data, certo de que Cidade Velha no horizonte 2026 será uma grande referência em termos de preservação do Património Mundial e desenvolvimento sustentável, um orgulho para todos os cabo-verdianos, em especial os residentes e principais guardiães desse património.

Celebremos o nosso Património

Partilhar

Celebração do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

Os alunos de História da Escola Secundária de Salineiro, em Ribeira Grande de Santiago, participaram numa conversa dedicada à Proteção do Património histórico e cultural com incidência sobre o património Arqueológico e Subaquático.