Procurar
Close this search box.
Procurar
Close this search box.

Cidade Velha, Património Mundial, recebe primeiros excursionistas do Navio Cruzeiro pós pandemia

Cidade Velha, Património Mundial, recebe primeiros excursionistas do Navio Cruzeiro pós pandemia

O Roteiro Turístico da Cidade Velha, Património Mundial, que passou para a gestão do Estado, sobre a coordenação do Instituto do Património Cultural (IPC), recebeu esta amanhã os primeiros excursionistas do Navio Cruzeiro MS Europa, após quase dois anos de pausa.

A visita teve início no Fortaleza de Real de São Filipe, com a performance de boas vindas do grupo de batuque local, “Nôs Heransa”, estendeu-se para o Pelourinho, a Rua Banana e a emblemática Igreja de Nossa Senhora do Rosário.

A retoma do turismo cultural na Cidade Velha, Património Mundial configura numa nova dinâmica que impulsionará a criação de novos serviços para acolher e proporcionar experiências culturais e de lazer aos visitantes.

Dinâmica, que refletirá seguramente, na valorização do legado histórico do sítio, no ambiente paisagístico, criando uma cadeia de valor para o seu desenvolvimento harmonioso e integrado e responder aos anseios da comunidade, fazendo jus ao eixo IX – Turismo e Indústrias Criativas, do Plano de Gestão da Cidade Velha, Património Mundial, horizonte 2022, onde o principal objetivo é delinear estratégias para potencializar o título como, por enquanto, o único Património de Valor Universal Excecional de Cabo Verde.

Realçando que o Roteiro Turístico da Cidade Velha, Património Mundial encontra-se também enquadrado dentro do Plano Operacional do Turismo 2021-2026, na lista dos projetos de “Fortalecimento da Identidade Local, Valorização Patrimonial”, que visam criar calendários culturais voltadas para o turismo, fomentar a cultura de hospitalidade nos residentes, incentivar atividades de fortalecimento da cultura musical local, desenvolver produtos turísticos locais e autênticos, etc.

Um documento cujo foco está na redução a pobreza e promover a melhoria das condições de vida dos cabo-verdianos; Promover o desenvolvimento regional equilibrado (desconcentração); Preservar a natureza, do património construído e da cultura para as gerações presente e futuras, e a justiça no usufruto dos recursos do País (sustentabilidade); Melhorar a atratividade do País para o desenvolvimento do turismo (competitividade), devendo este setor contribuir para o cumprimento, por Cabo Verde, de todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Agenda 2030).

Recorde-se que o Roteiro Turístico da Cidade Velha, Património Mundial foi reaberto em junho de 2021, numa cerimónia presidida pelo Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, e que contou também com a presença do Ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos.

Partilhar