Cidade Velha, Património Mundial, recebe primeiros excursionistas do Navio Cruzeiro pós pandemia

Cidade Velha, Património Mundial, recebe primeiros excursionistas do Navio Cruzeiro pós pandemia

O Roteiro Turístico da Cidade Velha, Património Mundial, que passou para a gestão do Estado, sobre a coordenação do Instituto do Património Cultural (IPC), recebeu esta amanhã os primeiros excursionistas do Navio Cruzeiro MS Europa, após quase dois anos de pausa.

A visita teve início no Fortaleza de Real de São Filipe, com a performance de boas vindas do grupo de batuque local, “Nôs Heransa”, estendeu-se para o Pelourinho, a Rua Banana e a emblemática Igreja de Nossa Senhora do Rosário.

A retoma do turismo cultural na Cidade Velha, Património Mundial configura numa nova dinâmica que impulsionará a criação de novos serviços para acolher e proporcionar experiências culturais e de lazer aos visitantes.

Dinâmica, que refletirá seguramente, na valorização do legado histórico do sítio, no ambiente paisagístico, criando uma cadeia de valor para o seu desenvolvimento harmonioso e integrado e responder aos anseios da comunidade, fazendo jus ao eixo IX – Turismo e Indústrias Criativas, do Plano de Gestão da Cidade Velha, Património Mundial, horizonte 2022, onde o principal objetivo é delinear estratégias para potencializar o título como, por enquanto, o único Património de Valor Universal Excecional de Cabo Verde.

Realçando que o Roteiro Turístico da Cidade Velha, Património Mundial encontra-se também enquadrado dentro do Plano Operacional do Turismo 2021-2026, na lista dos projetos de “Fortalecimento da Identidade Local, Valorização Patrimonial”, que visam criar calendários culturais voltadas para o turismo, fomentar a cultura de hospitalidade nos residentes, incentivar atividades de fortalecimento da cultura musical local, desenvolver produtos turísticos locais e autênticos, etc.

Um documento cujo foco está na redução a pobreza e promover a melhoria das condições de vida dos cabo-verdianos; Promover o desenvolvimento regional equilibrado (desconcentração); Preservar a natureza, do património construído e da cultura para as gerações presente e futuras, e a justiça no usufruto dos recursos do País (sustentabilidade); Melhorar a atratividade do País para o desenvolvimento do turismo (competitividade), devendo este setor contribuir para o cumprimento, por Cabo Verde, de todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Agenda 2030).

Recorde-se que o Roteiro Turístico da Cidade Velha, Património Mundial foi reaberto em junho de 2021, numa cerimónia presidida pelo Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, e que contou também com a presença do Ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos.

Partilhar
Share on email
Share on facebook
Últimas Notícias