condecoração.jpg

“Este momento é sobretudo de Cabo Verde” - MCIC, Abraão Vicente no ato de condecoração da equipa que trabalhou no dossier de candidatura da Morna a Património da Humanidade

O Governo de Cabo Verde acaba de condecorar 19 personalidades, com Medalhas de 1º e 2º grau de Mérito Cultural, que elaboraram o dossier de candidatura da Morna a Património Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco. Um dossier de mais de mil páginas, 300 entrevistas de Santo Antão à Brava e que espelha a alma do povo cabo-verdiano.

A cerimónia de condecoração foi presidida pelo Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, no Palácio do Governo. O chefe de executivo classificou o momento como “especial”. “Cabo Verde está orgulhoso do trabalho feito pela equipa técnica”, avançou o Primeiro-ministro que também distinguiu o trabalho e liderança neste processo que culminou na inscrição da Morna como património de toda a humanidade.

A candidatura da Morna a Património Cultural Imaterial da Humanidade teve o suporte e confiança, abnegados, do chefe do executivo que a considerou como “uma prioridade nacional”.

Por isso, mais de que um momento de homenagem aos técnicos do Instituto do Património Cultural (IPC), que foram condecorados, o especialista português e os realizadores e fotógrafos envolvidos na elaboração do dossier que continha o processo de inventariação, um vídeo explicativo e fotografias, “este momento é sobretudo de Cabo Verde”, considerou ainda o titular da cultura e das indústrias criativas.

A candidatura contou também com um forte apoio da Cooperação Portuguesa. O ato de condecoração também foi um momento de reconhecimento pelo engajamento total neste processo, através do Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, o Primeiro-ministro, António Costa e a Embaixadora de Portugal em Cabo Verde, Helena Paiva, o suporte da Unesco.

“Estamos a retirar o método de um trabalho realizado, de fato, como um coletivo. E é um orgulho enorme para nós, como governantes, fazer parte deste momento de consagração da Morna na alma da humanidade”.

Em nome dos condecorados, a coordenadora do processo de candidatura da Morna, Sandra Mascarenhas, disse que a consagração da Morna como Património da Humanidade é o reconhecimento de mais de dois séculos de todos os que preservaram este género e prática social deste país.

Últimas Notícias