encontro_comissao_diocesana.jpg

No quadro do Plano Nacional de Reabilitação de Edifícios Históricos e Religiosos, traçado pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, através do Instituto do Património Cultural, pretende-se reabilitar, até o final da presente legislatura, 15 edifícios patrimoniais de caris religioso.

Para o efeito, em consonância com a Diocese de Cabo Verde, constitui-se duas comissões de trabalho, uma para Diocese de Mindelo e outra para Diocese de Santiago de Cabo Verde, de modo que, em concertação com as mesmas se encontre soluções adaptáveis às necessidades dos espaços religiosos. Soluções estas que não ponham em causa o património edificado.

É neste sentido, que uma equipa do Instituto do Património Cultural, liderada pelo seu Presidente, Hamilton Jair Fernandes, recebeu a comissão diocesana de Santiago, representada pelo Padre António Ferreira e Arquiteto Crisanto Vaz, para uma apresentação do ponto de situação, a nível global dos projetos PRRA, com especial atenção aos edificados religiosos.

De momento, informou o Presidente do IPC à comissão, a nível nacional, já se encontram em obras a Capela de São Miguel Arcanjo, em Santo Antão, o Forte Duque de Bragança, na Boavista, Igreja Matriz Nossa Senhora da Luz e Capela de Morrinho na ilha do Maio; Igreja de Nossa Senhora da Luz (São Domingos), Igreja de São Tiago Maior (Santa Cruz) e Memorial de Revolta de Ribeirão Manuel (Santa Catarina, na ilha de Santiago; e ainda Praça 4 Setembro São Filipe, na ilha do Fogo.

Em concurso público estão a Capela de Povoação Velha na Boavista e a Igreja de Nhá Santa Catarina em Santiago.

Fernandes fez saber ainda que o IPC e a Infraestruturas de Cabo Verde assinarão, brevemente, o contrato de consignação para as obras de reabilitação da Capela Nossa Senhora do Socorro e Capela de Flamengos no Município da Calheta de São Miguel (ilha de Santiago) e o Museu Eugénio Tavares na ilha Brava.

Sobre os restantes projetos, que integram a lista dos 31 edifícios a serem reabilitados, afirmou que alguns já foram entregues para análise, estando outros em fase de elaboração.

As reabilitações destes edifícios patrimoniais são financiadas integralmente pelo Governo de Cabo Verde, através do Eixo IV do Programa de Reabilitação, Requalificação e Acessibilidades (PRRA). Programa este coordenado pelo Ministério das Infra-Estruturas, do Ordenamento do Território e Habitação, através da Infraestruturas de Cabo Verde.

Últimas Notícias