Edificios PRRA ruinas de santiago maior

Localizado no Concelho de Santa Cruz, as Ruínas da Igreja de São Tiago Maior, integram a lista dos edifícios contemplados no Eixo IV do Programa de Reabilitação, Requalificação e Acessibilidade - PRRA, do Ministério das Infra-Estruturas, do Ordenamento do Território e Habitação.

Em março de 2018, em parceria com a Câmara Municipal, coadjuvado pela portuguesa, Mariana Almeida, o Instituto do Património Cultural realizou uma escavação arqueológica nas ruínas da Igreja de São Tiago.

Prospeção esta que confirmou a construção da Igreja de São Tiago Maior no século XVIII, assim como sua construção de tijolo no paramento da parede e no arco de entrada, coberta de telha de meia cana, e possuía um piso de terra abatida.

No decorrer das escavações, encontrou-se vestígios da existência de uma pequena capela no lado lateral, vestígios de argamassa azul, indicando que a mesma era pintada de azul, no seu interior. Uma capela construída possivelmente após a construção da Igreja Matriz.

Além dos dados acima referidos, foi encontrado durante o período das escavações, ossadas humanas, visto que o espaço foi utilizado com cemitério até ser construído um espaço próprio, moedas de 1754 encontradas na sacristia, entre vários outros objetos.

Foi ainda possível constatar a existência de três fases de obras/ intervenções na igreja, com a última apontando para o ano de 1930.

A localização das ruínas da Igreja de "Nhô Santiago Maior" está associada a um mito, uma vez que situa numa zona insalubre, próximo de um grande pântano e assim, reza a tradição local que a imagem de São Tiago Maior apareceu nesta localidade em cima de uma tamareira. Acredita-se que o santo fora transportado para a localidade de Covoada, e este terá regressado ao local da sua aparição.

O projeto de reabilitação deste edificado, que já foi a concurso público, está orçado em 23.232.000.00. O mesmo foi elaborado pelo Arquiteto Daniel Oliveira em colaboração com a equipa técnica da Câmara Municipal Santa Cruz e a Diocese de Santiago de Cabo Verde.

O Eixo IV sob responsabilidade do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, através do IPC- Instituto do Património Cultural, a reabilitação de 29 edifícios históricos e religiosos no país, no decorrer da presente legislatura.

Últimas Notícias