ap olaria Fonte Lima

Uma equipa do Instituto do Património Cultural, liderada pela Diretora do Património Imaterial, reuniu-se com o pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Santa Catarina, liderado pela Vereadora da Cultura, Jassira Monteiro, para apresentação do projeto de valorização de Olaria de Fonte Lima.

A apresentação do projeto, centrou-se na proposta arquitetónica do centro interpretativo que se pretende criar. O projeto prevê ainda a elaboração de um estudo científico, realização de um filme-documentário etnográfico e um catálogo sobre esse saber tradicional.

Durante o encontro, a Diretora do património imaterial versou sobre a questão do financiamento do projeto, propondo uma parceria com a edilidade local, para materialização do projeto. Projeto que, Mascarenhas, considerou “chave” para alavancar o desenvolvimento turístico e local de Fonte Lima.

Facto reforçado pela coordenadora do projeto, Samira Silva (Sasilca Ana), que destacou os ganhos e benefícios deste projeto para as oleiras, a comunidade e o município no seu todo. Acreditando pressupor depois a um plano de gestão concertado entre o IPC e a Câmara que garanta não apenas a materialização como a continuidade e sustentabilidade do futuro Centro.

A apresentação arquitetónica do projeto coube ao arquiteto Adalberto Tavares (Adalberto Tavares Beto), que propôs a materialização do centro interpretativo no espaço onde se situa a oficina cerâmica, na zona baixa, e espaços circundantes.

De referir que, em junho de 2018, o Instituto do Património Cultural fez a primeira socialização, com o pelouro da cultura da CMSC, do projeto de valorização da Olaria de Fonte Lima. Tendo na altura, a vereadora Jassira Monteiro, afiançado que o mesmo é “perfeitamente exequível” e que iria “reavivar a memória coletiva de Fonte Lima”.

Neste encontro, a vereadora reforçou a disponibilidade da Câmara Municipal em apoiar o projeto. Garantindo que a valorização da olaria de Fonte Lima está consagrado nos planos estratégicos do município.

Últimas Notícias