Visita a museus 2018

Os museus em Cabo Verde tutelados pelo Instituto do Património Cultural registaram 22096 visitantes no ano 2018, num crescimento significativo em relação ao anterior. Entre os visitantes estiveram turistas nacionais e estrangeiros, alunos do ensino básico ao universitário, e delegações.

O Museu com maior afluência de visitas foi o Museu da Resistência, Ex-Campo de Concentração do Tarrafal, localizado na ilha de Santiago. Com menor afluência, regista-se o Núcleo Museológico Cesária Évora, conforme os dados registados pelas estruturas.

Apesar do aumento gradual, de visitantes nacionais aos museus, constata-se ainda maior afluência de turistas estrangeiros. Para reverter este quadro, o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, através do Instituto do Património Cultural, traçou o projeto “Museus de Cabo Verde”, que de entre vários aspetos, pretende implementar uma nova dinâmica museológica e museográfica no país.

O projeto Museus de Cabo Verde teve sua primeira fase no Museu da Resistência com uma pequena intervenção no edifício e valorização da exposição. Em 2019, o projeto segue para os Museus de Arqueologia e do Mar.

Outro aumento verificado em 2018, foi o número de estruturas museológicas sob gestão direta do IPC. Se até novembro de 2017 o Instituto tutelava o Museu do Mar (ilha de São Vicente), Museu do Sal (ilha do Sal), Museu Etnográfico da Praia (Ilha de Santiago), Museu de Arqueologia (Ilha de Santiago) e o Museu da Resistência (Ilha de Santiago), em 2018 passou a contar com mais duas estruturas. A saber: Museu da Tabanca (reaberto em finais de 2017) e Núcleo Museológico Cesária Évora, cuja gestão passou para o IPC.

Últimas Notícias