Adenda Proimtur

A assinatura da adenda ao abrigo do regime de concessão para a exploração do circuito integrado da Cidade Velha, Património Mundial da Humanidade, entre o Instituto do Património Cultural (IPC), a Câmara Municipal de Ribeira Grande de Santiago (CMRGS) e a Proimtur é um importante passo para este sítio histórico com grande potencial e que representa a história do povoamento de Cabo Verde.

“Esta adenda repõe a responsabilidade e responsabilização sobre o sítio histórico, que é a Cidade Velha, reconhecendo o trabalho que a Proimtur tem feito, a necessidade de um maior envolvimento da Câmara Municipal de Ribeira Grande de Santiago e de uma maior fiscalização técnica por parte do Instituto do Património Cultural”.

A adenda vem ultrapassar um impasse verificado desde 2012 sob o contrato celebrado entre o Estado de Cabo Verde e a empresa Proimtur, no ano de 2006, para a exploração do circuito turístico da Cidade Velha. Tem por objetivo a revisão das cláusulas primeira, segunda, sétima, oitava, nona e décima primeira do contrato de concessão de gestão e exploração turísticas de infraestruturas do Estado de Cabo Verde na Cidade Velha, celebrado no dia 27 março de 2006.

“Essa adenda faz com que continuemos as negociações, perdoar as dívidas da Proimtur, continuar a fiscalização do cumprimento, das cobranças e da divisão dos bens, implementar de fato a fiscalização dos programas, obras, atividades propostas pela câmara local e ainda fazer com que o IPC continue a fazer o seu trabalho de valorização. As expetativas são elevadas”.

Trata-se, também, de um marco para a Cidade Velha num momento em que se quer levar para este que é ainda o único sítio classificado como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, em Cabo Verde, mais investigadores, turistas e fazer um bom uso da chancela da UNESCO e o seu logo do património da humanidade.

“É isso que a Cidade Velha precisa, contagiando de forma positiva os outros territórios. Estamos abertos não só para fiscalizar, mas também para ajudar onde for preciso”, afirmou o Presidente do IPC, Hamilton Jair Fernandes.

Para o edil de Ribeira Grande de Santiago esta é uma parceria efetiva. “Agradecemos todo o empenho do Governo neste processo com uma visão voltada para o poder local. Este é o caminho que temos que trilhar rumo ao desenvolvimento”, acrescentou o Presidente da CMRGS, Manuel de Pina.

A Proimtur, conforme o gestor Júlio Martins, quer implementar um conjunto de ações em parceria com o Estado (Governo, IPC e CMRGS) de forma a fazer da Cidade Velha um lugar onde se vive e respira história.

Texto e foto: MCIC

Últimas Notícias