viagem historica“Viagem pela História” é o primeiro evento de recriação histórica que vai acontecer em finais do mês de setembro (28, 29 e 30) e tem como palco principal o Forte Real de São Filipe ou a nossa Fortaleza - a primeira e mais importante fortificação de Cabo Verde.

Como berço da primeira sociedade mestiça crioula, o sítio histórico foi a escolha natural para acolher a “Viagem pela História” que vai proporcionar uma experiência nunca vista em Cabo Verde e reativar a marca Cidade Velha ao mesmo tempo que congrega toda uma comunidade que pertence ao primeiro e único sítio do arquipélago reconhecido, pela UNESCO, como Património Mundial da Humanidade.

“Toda a comunidade de Ribeira Grande vai ser envolvida, todos os bairros vão ter o seu papel reconhecido durante o percurso. Apesar do evento centrar-se no Forte Real de São Filipe, temos uma grande oportunidade de passar a história real de Cidade Velha”, afirmou o Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente.

Este é um projeto ambicioso do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, pensado com alma e paixão e de uma grande oportunidade a própria Cidade Velha que vai ter mais um valor acrescentado com este grande evento de recriação, para a comunidade local que vive no sítio histórico e, com isso, tornam-se os atores principais deste certame, para operadores turísticos e para o próprio Estado de Cabo Verde.

“Cidade Velha – No berço da crioulização – irá seguramente impulsionar Cabo Verde no contexto internacional enquanto destino turístico cultural, revigorando o seu papel estratégico dos séculos passados. A Viagem pela História será, portanto, uma viagem ao passado que traz ao presente as memórias do tráfico transatlântico de escravos, o nascimento do homem crioulo e a dimensão da sua identidade cultural”.

Para além do valor histórico-cultural deste evento e o envolvimento com comunidade, a “Viagem pela História” ainda vai contribuir para criação de postos de trabalho e uma maior dinâmica no sítio histórico.

Sob o tema “No berço da crioulização, para esta I Edição da Viagem pela História serão recriados três dos vários momentos marcantes para a história de Cabo Verde: a chegada dos jesuítas, o ataque do pirata Jacques Cassard e a fuga dos escravos. A coordenação e preparação artística estará a cargo do bailarino e coreógrafo Mano Preto, do ativista cultural Gamal e do investigador e contador de estórias Gil Moreira.

“Viagem pela História” é, portanto, uma experiência viva do nosso passado e que incorpora o espírito do património na comunidade. “Este evento, que vai ter várias atividades vai ser um momento crucial. Um momento de viragem para a experiência da história de Ribeira Grande de Santiago e obviamente da Cidade Velha que conhecemos como legado do nosso passado”.

Foto e texto: MCIC

Últimas Notícias