reuniao ipc cnu

A Comissão Nacional de Cabo Verde para UNESCO (CNU) tem sido um parceiro-chave do IPC - Instituto do Património Cultural na preservação do património e da identidade nacional. Neste sentido e dando seguimento aos Dossiers conjunto destas duas entidades, o Presidente do IPC recebeu para um encontro de trabalho, a Secretária Executiva da CNU, Stephanie Brito Duarte.

Em pauta esteve os aspetos técnicos da candidatura transnacional do Ex campo de Concentração do Tarrafal a Património da Humanidade;

O manual de normas urbanísticas da Cidade Velha - Património Mundial. A primeira versão do referido manual será brevemente apresentado à comunidade local e demais parceiros. Este documento, financiado pela UNESCO, foi produzido pelo gabinete técnico conjunto da Cidade Velha, constituído por técnicos do IPC e da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago.

Este manual é dividido em cinco aspetos importantes e cruciais. A saber: Valor identitário, Medidas preventivas, a Situação atual das construções, Estrutura manual de referências, e as observações sobre os pontos positivos da Cidade Velha, mas também os riscos associados às más práticas.

Ainda relacionado à Cidade Património Mundial, esteve sobre a mesa o projeto de reabilitação da Igreja de Nossa Senhora do Rosário que deverá entrar em obras brevemente, após lançamento do concurso público pelo Ministério das Infra-Estruturas, do Ordenamento do Território e Habitação. Entretanto uma equipa, coordenada pelo Arquiteto Adalberto Tavares Beto, está no terreno a fazer a catalogação dos azulejos, originais e replicas, que serão utilizadas na igreja.

No domínio do legado imaterial, esteve em debate, no encontro, a implementação do plano de salvaguarda da Morna. Isto após entrega do dossier em Paris no passado mês de março. Uma implementação técnica, juntamente à comunidade morna, e diplomática.

Passando para o património subaquático, o Presidente do IPC informou à secretaria da Unescocv sobre a criação de um comité de seguimento dos projetos relacionados com esta área. Uma constituição que será brevemente apresentada ao Conselho de Ministros para aprovação. Com a criação desta comissão, reforça a CNU, a necessidade de Cabo Verde ratificar da Convenção da UNESCO para a Proteção do Património Cultural Subaquático, de 2001.

Em processo está também a institucionalização da Comissão Nacional para o Património Cultural, que deverá acontecer em outubro do corrente ano.

Por fim, o Presidente do IPC solicitou colaboração da CNU na elaboração do plano estratégico de educação patrimonial. De referir que o instituto pretende agregar outros parceiros nesta missão de sensibilização e preservação da identidade cultural nacional.

Ao final da reunião ficou o compromisso de institucionalização destes encontros para seguimento dos Dossier conjunto. Note-se que a Comissão Nacional de Cabo Verde para UNESCO é agora presidida pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, na pessoa do Ministro Abraão Vicente.

Últimas Notícias