olaria fonte lima

O Instituto do Património Cultural pretende transformar a zona de Fonte Lima, em Santa Catarina, num ponto de chegada e não apenas de passagem, como tem sido até então. Isto, através da valorização da olaria tradicional típico da localidade.

Neste sentido, o Presidente do IPC, Hamilton Jair Fernandes, recebeu, no Instituto, a Vereadora da Câmara Municipal de Santa Catarina para Cultura e Gênero, Jacira Monteiro, para apresentação do projeto “Olaria de Fonte Lima”, que está sob a coordenação da antropóloga Ana Samira Carvalho (Sasilca Ana) .

Olaria de Fonte Lima figura o empoderamento das mulheres da localidade, através deste saber tradicional, associado a criação de um espaço de memória. Um projeto que segundo o Presidente do IPC, terá “certamente grande impacto na comunidade tanto a nível cultural, social como económico”.

A Vereadora da Câmara Municipal de Santa Catarina, Jacira Monteiro, acredita que o projeto vai “reavivar a memória coletiva de Fonte Lima”, e mostra-se como um projeto “perfeitamente exequível”.

Foi ainda pauta deste encontro a valorização da Tabanca, uma vez que Santa Catarina conta com 10 grupos da referida manifestação. O instituto projeta para o mês de outubro a realização do inventário de base comunitário, integrando a capacitação técnica dos grupos, em Santa Catarina, da qual solicitou e conta com a colaboração da edilidade local.

Isto dando seguimento ao compromisso assumido, com os grupos, pelo Ministério da Cultura e das Industrias Criativas, através do termo de compromisso assinado no passado mês de abril. Para revitalização dos grupos e da manifestação, o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativasatribui aos grupos 200 mil escudos, que se destinam a dar maior dignidade as respetivas capelas, aquisição de instrumentos, indumentarias e realização de atividades lúdico-pedagógicas.

Entretanto em Santa Catarina, apenas dois grupos conseguiram assinar o contrato para aceder ao financiamento. Isto porque o termo de compromisso exige que os grupos estejam organizados legalmente, o que tem se mostrado como grande constrangimento.

Neste sentido e no âmbito do termo assinado, o IPC através da Direção do Património Imaterial e do Gabinete Jurídico tem prestado acessória técnica e jurídica aos vários grupos, de forma a melhor se organizarem.

Ainda no âmbito da valorização da Tabanca ficou estabelecida para 25 de Agosto, a realização do Festival Nacional da Tabanca, a realizar-se em Santa Catarina.

Participaram deste encontro, Sandra Martins, Diretora de Património Imaterial e Ana Samira Carvalho, coordenadora do projeto de valorização da olaria tradicional de Fonte Lima.

Últimas Notícias