Untitled 1

O Instituto do Património Cultural procedeu a entrega oficial, nesta quinta-feira, 12 de abril, dos projetos arquitetónicos dos edifícios religiosos, elaborados em parceria com as Câmaras Municipais de São Domingos e Santa Cruz, ao Ministério das Infraestruturas e ordenamento do Território.

Os projetos entregues são referentes à Igreja de São Tiago Maior, de Santa Cruz, e Nossa Senhora da Luz, situado em Alcatraz- São Domingos. A apresentação estive a cargo dos arquitetos Daniel Oliveira (Igreja de São Tiago Maior) e Crisanto Oliveira (Nossa Sem hora da Luz, Alcatraz). Note-se que neste último caso, foi necessário refazer o projeto, uma vez que o antigo colocava em causa a essência do edifício.

O IPC, segundo informou Fernandes, já realizou um levantamento de 22 edifícios históricos que carecem de uma intervenção e reabilitação. Contudo devido aos parcos recursos é necessário avaliar as prioridades.

Como experiência piloto, iniciou-se por estes dois edifícios que pelo estado atual mostram a necessidade de intervenção urgente, explicou o Presidente do Instituto durante o ato de apresentação e entrega dos projetos de reabilitação.

De referir que estes projetos enquadram no Plano Nacional de reabilitação dos edifícios históricos traçados pelo Ministério da Cultura e das Industrias Criativas, através do IPC, no quadro do PRRA.

Para José Belmiro Fonseca, presidente substituto da edilidade santacruzense, requalificar e reconstruir a Igreja de São Tiago Maior é levantar a autoestima da comunidade, pelo afeto que devotam ao edifício.

Já a vereadora Planeamento Urbanístico, Habitação, Ordenamento do Território e Proteção Civil de São Domingos, Fátima Ferreira, afirma que o projeto veio em boa hora, por já ser uma reivindicação antiga da comunidade e da diocese. E acredita que este novo projeto venha valorizar o edifício que recebe muitos peregrinos ao longo do ano.

Estes trabalhos têm sido elaborados em parceria com as edilidades, e Dioceses em caso de edifícios religiosos. Trabalho de cooperação que segue na senda do que o instituto prevê para um futuro próximo, o da gestão coresponsabilizada do património cultural nacional.

Após entrega dos projetos, seguirá a fase de analise por parte do MIOTH para abertura do concurso.

Últimas Notícias