IPC e Diocese de Santiago juntos Com vista a colocar em prática o plano do Governo de Cabo Verde, através do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, de reestruturação e salvaguarda do Património Histórico Edificado, o IPC - Instituto do Património Cultural recebeu nesta sexta-feira, 12 de janeiro, a Comissão da Diocese de Santiago, representada pelos párocos Constantino da Igreja Nossa Senhora do Socorro e António Ferreira da Igreja de Nossa Senhora da Graça, acompanhados do arquiteto Crisanto.

Um encontro com vista a traçar os princípios que deverão nortear a colaboração entre o Governo,representado pelo IPC, e a Diocese de Santiago na preservação do património cultural imóvel. Isto tendo em conta que quase 70% do legado edificado de Cabo Verde, pertence a Igreja.

A comissão da Diocese de Santiago apresentou suas preocupações, no tocante a esta matéria, nomeadamente na necessidade de conhecer as legislações vigentes sobre a matéria, bem como os critérios para o inventario e classificação do património cultural no país. De modo a permitir um melhor acerto entre seus pares no traçar do plano de preservação e salvaguarda do património religioso em Cabo Verde.

Acrescentou ainda, a preocupação com o restauro e a preservação dos manuscritos e objetos artísticos sob tutela da Diocese.

O Presidente do IPC, Hamilton Jair Fernandes, socializou com a comissão os projetos que o instituto pretende levar a cabo, para área do património imóvel, no quadro do OGE2018, que passam por inventários, restauros e classificações dos bens patrimoniais.

Para este último caso, aponta-se o conjunto histórico e arqueológico da Trindade, que o Instituto pretende elevar a categoria de Património Nacional. Recorde-se que, no passado dia 9 de janeiro, uma equipa do IPC visitou a localidade para inteirar-se do estado do sítio, que sofreu última intervenção em 2010.

No quesito restauro, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário na Cidade Velha, será a primeira contemplada. Uma intervenção financiada pelo fundo do turismo num valor de 25 mil contos.

De referir que o IPC iniciou em 2017 uma serie de visitas a algumas paroquias, onde pode constatar um elevado nível de degradação e consequente urgência de intervenção. Contudo o Presidente apela a necessidade de se estabelecer prioridades, uma vez que os recursos são escassos.

A Direção de Monumentos e Sítios enalteceu o encontro, que no dizer do seu coordenador, “muito vem acrescentar o trabalho que vem sendo desenvolvido pelos técnicos afetos à DMS”.

Cientes da urgência da entrada em funcionamento da comissão de salvaguarda do património cultural edificado, bem como do seu legado histórico, ficou estabelecido a conceção de um memorando de entendimento que estabeleça as linhas de intervenções parte-a- parte.

Últimas Notícias