Texto

Antiga sede da Delegação Municipal da Calheta

texto

projeto

imagens

Campo de Concentração do Tarrafal

texto

projeto

imagens

Capela de Flamengos (N. S. da Conceição)

texto

projeto

imagens

Capela de N. S. do Socorro

texto

projeto

imagens

Capela de Poilão

texto

projeto

imagens

Capela de Ribeira de Engenhos

texto

projeto

imagens

Casa cor de rosa - ILP

texto

projeto

imagens

Igreja Nhá Santa Catarina

texto

projeto

imagens

Igreja N. S. da Luz, Alcatraz

texto

projeto

imagens

Monumento da Revolta de Ribeirão Manuel

texto

projeto

imagens

Museu da Tabanka

texto

projeto

imagens

Ruínas da Igreja de Nhó São Tiago Maior

Historial

A localização das ruínas da Igreja de "Nhô Santiago Maior" está associada a um mito, uma vez que situa numa zona insalubre, próximo de um grande pântano e assim, reza a tradição local que a imagem de São Tiago Maior apareceu nesta localidade em cima de uma tamareira. Acredita-se que o santo fora transportado para a localidade de Covoada, e este terá regressado ao local da sua aparição.

Em março de 2018, em parceria com a Câmara Municipal, coadjuvado pela portuguesa, Mariana Almeida, o Instituto do Património Cultural realizou uma escavação arqueológica nas ruínas da Igreja de São Tiago.

Prospeção esta que confirmou a construção da Igreja de São Tiago Maior no século XVIII, assim como sua construção de tijolo no paramento da parede e no arco de entrada, coberta de telha de meia cana, e possuía um piso de terra abatida.

No decorrer das escavações, encontrou-se vestígios da existência de uma pequena capela no lado lateral, vestígios de argamassa azul, indicando que a mesma era pintada de azul, no seu interior. Uma capela construída possivelmente após a construção da Igreja Matriz.

Além dos dados acima referidos, foi encontrado durante o período das escavações, ossadas humanas, visto que o espaço foi utilizado com cemitério até ser construído um espaço próprio, moedas de 1754 encontradas na sacristia, entre vários outros objetos.

Foi ainda possível constatar a existência de três fases de obras/ intervenções na igreja, com a última apontando para o ano de 1930.

 

projeto

imagens