Chã das Caldeiras pós erupção 2014

Chã das Caldeiras pós erupção 2014

O vulcão do Fogo, por ser um dos raros vulcões do atlântico e um testemunho vivo da formação das ilhas da macaronésia, desperta interesse por parte da comunidade científica internacional.

Muito embora a última erupção registrada pelo pico do vulcão ter ocorrido no século XVIII, e desde então, acontecem pelos cones adventícios, houve contudo, um acontecimento de grande notoriedade científica, que deixou marcas indeléveis no estágio geológico do planeta.

Referimos, pois, ao abatimento e deslizamento abrupto da parte leste da bordeira do vulcão entre 120 mil a 70 mil anos, formando um megatsunami de 170 metros que moldou a paisagem da ilha de Santiago e submergiu as ilhas planas (Sal, Boavista e Maio).

No total já foram registradas 28 erupções históricas do vulcão do Fogo, sendo a maioria através dos seus cones adventícios. As três últimas erupções ocorreram num espaço de tempo inferior a 65 anos sendo que a última teve inicio a 23 de novembro de 2014.



Date

26 fevereiro 2018

Tags

Parque Natural do Fogo