Cultura vinícola

Cultura vinícola

Neste sentido, para permitir uma gestão sustentável do parque foi criado e aprovado o Plano de Gestão através da Resolução n.º 20/2010, de 19 de Abril. Para garantir a preservação e proteção dos recursos do Parque foram consideradas 5 áreas de atuação prioritárias:

Conservação, cujo objetivo geral é garantir a conservação, proteção e restauração dos ecossistemas e ao mesmo tempo contribuir para a manutenção do património arqueológico, etnográfico e histórico (formação de guardas, eliminação e controlo de espécies invasoras, reflorestação, herbário e banco de sementes, construção de infraestruturas de conservação de solo e água, etc);

Sócioeconómicas, cujo objetivo é o de criar as condições infraestruturais mínimas que favoreçam o bom funcionamento do Parque na sua totalidade, para além de dinamizar todo tecido económico em prol do desenvolvimento sustentado das comunidades do Parque (construção e melhoria de currais e queijarias, apoio na recolha e armazenamento de pasto, melhoria  genética  do  efetivo  pecuário,  melhoria  de  técnicas  da  prática  agrícola, mobilização  de  água,  construção  reservatórios,  melhoria  do  acesso  à  saúde,  apoio  e promoção da viticultura, melhoria e promoção de alojamentos familiares, etc);

Investigação,  cujo  objetivo  é  essencialmente  acompanhar  a  evolução  das  funções ambientais  e  o  seu  impacte  nos  ecossistemas  e  na  população  do  Parque  (apoio  às Universidades e Centros de Investigação, Estudo socioeconómico sobre as comunidades do Parque, estudo sobre a população, reprodução e migração de Pterodroma feae feae, estudo sobre a população e distribuição territorial de Acrocephalus brevipennis, estudos sobre a flora endémica do Parque, etc).

 

Date

26 fevereiro 2018

Tags

Parque Natural do Fogo