Socalcos do vale do Paul

Socalcos do vale do Paul

 Uma das técnicas desenvolvidas para o aproveitamento do solo é o cultivo em socalcos ou terraceamentos, que consiste na conservação e proteção do solo da erosão hídrica. Com efeito, são construídos simplesmente de pedras basálticas com formas geométricas únicas, imposta pelo declive do terreno e que se prolonga até o topo da montanha, numa luta titânica do agricultor em aproveitar ao máximo os terrenos aráveis, o que condiciona a alfaia agrícola.

Esta prática secular, que requer muita perícia no saber fazer, é profusamente desenvolvida na zona de Corda, para prática de agricultura de sequeiro.

A adversidade do espaço obriga a construção de infraestruturas de irrigação e drenagem de água – levadas tradicionais e reservatórios – pelas quais são conduzidos o “líquido precioso” até os vales verdejantes do Paul e Ribeira da Torre, que é o sustentáculo de toda a atividade desenvolvida. Este conjunto confere à paisagem um espetro excecional e singular do ponto de vista estético.

A agricultura de sequeiro é predominante nos socalcos construídos nas encostas de declive acentuado. Destacam-se assim as zonas de Chã de Mato e Corda que estão maioritariamente ocupados por culturas de sequeiro, Zea Mays (milho), Cajanus Cajan (ervilha), Ipomoea Batatas (batata-doce),  Cucurbita sp. (abóbora), Solanum Tuberosum  (batata inglesa) e árvores fruteiras (macieira, marmeleiro, goiabeira e videira).

Date

26 fevereiro 2018

Tags

Parque Natural de Cova