Cratera de Cova

Cratera de Cova

A Cratera de Cova é uma formação natural geológica, coberta por lavas fonolíticas e piroclastos que datam do Plioceno e do Pleistoceno, constituída por dois tipos de solos: androssolos e leptossolos. A cratera de Cova funciona também, do ponto de vista hidrográfico, como uma bacia de recarga das nascentes da Ribeira da Torre e do Paúl.

A vertente nordeste da cratera de Cova interliga-se com Ribeira do Paul através de um extenso túnel de lava, produzido pelo arrefecimento brusco das lavas.

As fachadas da cratera de Cova e as cabeceiras das Ribeiras da Torre e do Paúl estão situadas numa altitude entre 900 e 1500 metros respetivamente, beneficiando-se do espetáculo dos ventos alísios que trazem a humidade procedente da cabeceira da Ribeira do Paúl e desce na cratera de Cova assemelhando-se a uma cascata de água, o que confere uma imagem deslumbrante à paisagem, podendo este espetáculo ser contemplado a partir dos vários miradouros naturais existentes ao longo do Parque.

Em torno desta neblina, tem-se criado lendas e mitos no imaginário local.

Durante a época das chuvas (Julho à Agosto) pode-se comtemplar o espetáculo das cascatas que precipitam de altitudes, numa queda livre de mais de 1000 metros, transformando a paisagem e trazendo o acúmulo dos sedimentos para os vales, permitindo o desenvolvimento de formas de vida variadas.

Date

26 fevereiro 2018

Tags

Parque Natural de Cova